terça-feira, 26 de janeiro de 2016

Receita Federal apreende vestuários no Chuí/RS

Última atualização 26/01/2016 21:30


Na tarde desta terça-feira, 26 de janeiro, a Receita Federal do Brasil apreendeu dezessete (17) volumes de vestuários estrangeiros em uma abordagem de rotina no centro da cidade do Chuí/RS.  A apreensão ocorreu no momento em que um caminhão brasileiro se preparava para descarregar as caixas em frente a uma loja brasileira.

Os agentes da repressão ao contrabando da Inspetoria da Receita Federal do Chuí/RS verificaram que a carga era composta por roupas fabricadas na China e procedentes do Uruguai sem nenhuma documentação fiscal ou prova de sua regular importação. A carga avaliada em R$ 12 mil foi encaminhada para a sede da Receita Federal para aplicação da pena de perdimento.








quinta-feira, 31 de dezembro de 2015

Receita Federal apreende mercadorias em Jaguarão/RS

Última atualização 03/01/2016 22:00


Em fiscalização, nos dias 29 e 30 de dezembro, agentes da Receita Federal da Inspetoria de Jaguarão/RS realizaram uma apreensão de 54 jarras elétricas na Ponte Internacional Mauá e outra apreensão de equipamentos de som automotivo no centro da cidade.

O valor estimado das mercadorias é de, aproximadamente, R$ 4 mil.  Os infratores foram devidamente identificados e, posteriormente, liberados, e as mercadorias foram recolhidas a um depósito da Receita Federal na região.


Siga-nos no Instagram: @direp10

segunda-feira, 28 de dezembro de 2015

Receita Federal apreende cigarros em ônibus de linha

Última atualização 28/12/2015 22:10

No início da tarde desta segunda-feira, 28 de dezembro, agentes da Inspetoria da Receita Federal de Jaguarão/RS, em fiscalização de repressão ao contrabando na rodovia BR-116, realizaram a abordagem do ônibus de linha do itinerário Pelotas/RS-Jaguarão/RS.  No coletivo foram  encontrados cigarros estrangeiros contrabandeados sem a devida comprovação de importação.


O responsável pelas mercadorias foi conduzido até a Inspetoria, sendo identificado para as devidas medidas legais e administrativas.  A mercadoria apreendida totalizou 1100 maços de cigarros, estimados em R$ 5 mil, e foram recolhidas ao depósito da Receita Federal.   






Siga-nos no Instagram: @direp10

segunda-feira, 21 de dezembro de 2015

Receita Federal realiza Operação Magic Night na fronteira oeste


A Delegacia da Receita Federal de Uruguaiana organizou nos dias 17  e 18 de Dezembro uma ação conjunta com a Inspetoria da Receita Federal de Santana do Livramento e a Inspetoria de Quaraí.
Esta operação teve o nome de “Magic Night” devido a sua particularidade em ter sido realizada em uma noite de descontos de Rivera – Uruguai (fronteira com Santana do Livramento), chamada “Noite Mágica”. Dessa forma, o intuito da operação foi proteger as nossas fronteiras da entrada de produtos ilícitos e danosos à indústria brasileira e à saúde pública.
Os produtos frutos de descaminho e/ou contrabando são revendidos no mercado nacional a preços extraordinariamente mais baixos do seu valor encontrado no mercado regular. Isso prejudica, e muitas vezes leva à falência, os fabricantes de produtos similares nacionais e comerciantes que importam regularmente esses produtos.
Não conseguindo reduzir seus custos para vender seus produtos ao valor desses ilícitos, os comerciantes e fabricantes regulares, muitas vezes, acabam tendo que fechar suas portas e procurar outro emprego. 
Sem mencionar o contrabando de produtos piratas/falsificados que, sem saber a origem e o modo de fabricação, caem nas mãos de pessoas que podem ter sua saúde comprometida. Remédios, bebidas, roupas, brinquedos entre outras mercadorias podem causar danos aos usuários, como, por exemplo, um produto tóxico utilizado na tinta de uma roupa ou brinquedo. Sem uma rigorosa inspeção pelos órgãos brasileiros, esses produtos cruzam a fronteira, sem nenhum tipo de controle, e colocam em risco a integridade física e mental da sociedade brasileira.
Como se percebe, o combate ao descaminho e contrabando não é apenas uma questão econômica e tributária, mas também de saúde pública, uma vez que não há controle algum da qualidade do produto vendido. Com essa prática ilegal todos perdem: Fisco, Indústria, comercio regular e a sociedade.
A operação contou com 16 servidores da Receita Federal. Foram apreendidos mais de 450 litros de bebidas alcoólicas assim como perfumes, ventiladores, jarras elétricas, entre outros. O valor da apreensão foi de aproximadamente R$ 35 mil (trinta e cinco mil reais)